"HALL OF FAME" - CONFIRA A CLASSIFICAÇÃO GERAL AQUI:

NÃO SOU CADASTRADO                                                         NÃO LEMBRO A SENHA/USUÁRIO
usuario: senha:

OBJETIVA: (494283 votos)..........95.68% das questões objetivas receberam votos.
Sobre a sindrome de icterícia do leite materno é CORRETA a afirmação:
A. evolui sempre com níveis baixos de glicose-6-fosfato desidrogenase (G-6-PD)
B. é aparente desde as primeiras horas de vida
C. persiste por duas a três semanas, chegando até três meses
D. a lipase e a cadeia longa não-esterificada de ácidos graxos tem efeito protetor
E. o lactente está sempre com estado geral alterado pela diarréia e não ganha peso

  RATING: 2.7

Sobre a sindrome de icterícia do leite materno é CORRETA a afirmação:

A. evolui sempre com níveis baixos de glicose-6-fosfato desidrogenase (G-6-PD)
INCORRETO: Caso os exames adicionais sejam normais, a criança pode apresentar icterícia do leite materno ou icterícia fisiológica exagerada.
B. é aparente desde as primeiras horas de vida
INCORRETO : Síndrome da Icterícia do Leite Materno é aparente desde a primeira semana de vida sendo persistênte por duas a três semanas, chegando até três meses. A presença de icterícia antes de 24-36 horas de vida ou de valores de BT > 12 mg/dL, independentemente da idade pós-natal, alerta para a investigação de processos patológicos.
C. persiste por duas a três semanas, chegando até três meses
CORRETO : Síndrome da Icterícia do Leite Materno pode chegar até três meses. Tem sido descrita em 20 a 30% dos RN em aleitamento materno, sendo que 2 a 4% deles persistem com valores acima de 10 mg/dL na terceira semana de vida, podendo alcançar 20-30 mg/dL por volta da segunda semana. Nessa síndrome chamam a atenção o bom estado geral do RN e o ganho adequado de peso Crianças amamentadas no seio têm cerca de 3 vezes mais probabilidade de apresentar níveis elevados de bilirrubinas na primeira semana de vida, em comparação com bebês alimentados à base de fórmulas. Nos primeiros dias de vida, isso deve-se, provavelmente, à diminuição da ingesta de líquidos e de calorias (até que o aporte de leite materno esteja completamente estabelecido) e à diminuição da passagem de mecônio.
D. a lipase e a cadeia longa não-esterificada de ácidos graxos tem efeito protetor
INCORRETO : tem sido proposto que a lipase e a cadeia longa não-esterificada de ácidos graxos no leite materno inibem a excreção hepática de bilirrubina, enquanto a betaglicuronidase no leite materno aumenta a circulação enterohepática de bilirrubina.
E. o lactente está sempre com estado geral alterado pela diarréia e não ganha peso
INCORRETO : Nessa síndrome chamam a atenção o bom estado geral do RN e o ganho adequado de peso

Gabarito:  C

AVALIE ESSA QUESTÃO: (2.7)
DISCURSIVA: (97279 votos) ..........100% das questões discursivas receberam votos.
1) Classifique o abdomen agudo pelo mecanismo etiológico.(0,25 pontos)
2) Enumeram 5 causas de abdomen agudo obstrutivo.(0,25 pontos)


RATING: 3.1

1) Classifique o abdomen agudo pelo mecanismo etiológico.(0,25 pontos)
2) Enumeram 5 causas de abdomen agudo obstrutivo.(0,25 pontos)

1) Classifique o abdomen agudo pelo mecanismo etiológico.
• Perfurativo (0,05 p)
• Infamatório (0,05 p)
• Obstrutivo (0,05 p)
• Hemorrágico (0,05 p)
• Vascular (Isquêmico) (0,05 p)
2) Enumeram 5 causas de abdomen agudo obstrutivo.
Causas:
(0,05 p cada uma, qualquer seja a combinação) - hérnia estrangulada
- fecaloma
- obstrução pilórica
- volvo
- intussuscepção
- divertículo de Meckel
- corpo estranho
- neoplasia
- doença de Crohn
- íleo paralítco
- bolo de áscaris
- aderências intestinais

FONTE:
ABDOMEN AGUDO: • Caio Augusto Bianchini D´Emilio • Fábio dos Santos Barbosa • Higor Kassouf Mantovani • Hugo Tadeu Metdieri • Luiz Felipe Franco Teodoro • Stefano Bacco Amade • Vitor Pozzi Loverso ACCESSÍVEL ONLINE

AVALIE ESSA QUESTÃO: (3.1)

CASO CLINICO: (103496 votos)..........99.33% dos casos clinicos receberam votos.
W. de L. M., F, parda, 48 anos (veja a foto abaixo), proveniente de Tocantins, morando num vilarejo que não tinha fácil acesso ao serviço publico de saúde, chegou recentemente em São Paulo em procura de emprego. No primeiro lugar que ela tentou obter um trabalho foi aconselhada a procurar o posto de saúde para ser examinada por um profissional, pois apresentava no rosto máculas, pápulas, nódulos e tubérculos, pele xerótica, com aspecto apergaminhado e tonalidade semelhante ao cobre. Há rarefação dos pelos nos membros, cílios e da cauda da sobrancelha. A paciente se apresentou com esse quadro clinico no médico de família.

1) Qual é a suspeita diagnostica? - 0,05 pontos
2) Enumeram pelo menos 3 critérios que poderiam confirmar o diagnostico. - 0,15 pontos
3) Proponham um esquema terapêutica para o caso acíma, justificando as escolhas. - 0,2 pontos
4) Na frente do profissional de saúde a paciente informa que é portadora de vírus HIV e faz tratamento com AZT. Qual a atitude do profissional frente a esse informe? - 0,1 pontos


RATING: 2.93

1) Qual é a suspeita diagnostica?
A paciente apresenta características de 'facies leonino', presente na hanseníase virchoviana 0,05 p

2) Enumeram pelo menos 3 critérios que poderiam confirmar o diagnostico.
Considera-se um caso de hanseníase a pessoa que apresenta um ou mais dos seguintes sinais cardinais
• mancha e/ou área(s) da pele com alteração (perda) de sensibilidade, característica da hanseníase;0,05 p
• acometimento de nervo(s) periférico(s), com ou sem espessamento, associado a alterações sensitivas e/ou motoras e/ou autonômicas 0,05 p
• baciloscopia positiva de esfregaço intradérmico.0,05 p

3) Proponham um esquema terapêutica para o caso acima, justificando as escolhas.
A lepra virchoviana é considerada uma forme multibacilar de hanseníase (0,05 p) e, neste caso a esquema terapêutica do adulto inclui:
Rifampicina (RFM): dose mensal de 600 mg (2 cápsulas de 300 mg) com administração supervisionada.0,05 p
Dapsona (DDS): dose mensal de 100 mg supervisionada e uma dose diária de 100 mg autoadministrada.0,05 p
Clofazimina (CFZ): dose mensal de 300 mg (3 cápsulas de 100 mg) com administração supervisionada e uma dose diária de 50 mg autoadministrada.0,05 p

4) Na frente do profissional de saúde a paciente informa que é portadora de virus HIV e faz tratamento com AZT. Qual a atitude do profissional frente a esse informe?
A rifampicina na dose utilizada para tratamento da hanseníase (600 mg/mês) não interfere nos inibidores de protease usados no tratamento de pacientes com Aids. Portanto, o esquema PQT padrão não deve ser alterado.0,05 p
A hanseníase não se modifica basicamente pela coinfecção com o vírus HIV; entretanto existe a possibilidade de maior gravidade nas reações hansênicas. 0,05 p

AVALIE ESSE CASO CLINICO: (2.93)

 

1450 USUARIOS INSCRITOS

296 PROVAS FEITAS POR ASSINANTES

726 RECADOS DOS VISITANTES

NOSSO BANCO DE PROVAS TEM:
8564 QUESTÕES OBJETIVAS, PRECISAMENTE:

2091 DE CLINICA, 3763 DE PEDIATRIA, 1358 DE CIRURGIA, 364 DE OBSTETRICA-GINECOLOGIA, 738 DE SAUDE PUBLICA
124 QUESTÕES DISSERTATIVAS E 150 CASOS CLINICOS

Todos os direitos reservados. 2021.
O site misodor.com está online desde 04 de novembro de 2008
O nome, o logo e o site misodor são propriedade declarada do webmaster
Qualquer conteudo deste site pode ser integralmente ou parcialmente reproduzido, com a condição da menção da fonte.